Terapia Holística, Massagens, Florais, Reiki, Lamaterapia, Aromaterapia

Terapia Holística:

Terapia Holística é um trabalho diversificado que engloba várias técnicas, tendo como objetivo restabelecer a harmonização e liberação do fluxo energético vital, proporcionando ao indivíduo uma vida mais saudável.

A Terapia Holística é um conjunto de técnicas terapêuticas, de onde foi extraído o melhor de cada uma, como a Bioenergética, exercícios Biofísicos e Terapia da Respiração.

 

Massagens:

Massagem relaxante e energética que possibilita a pessoa a entrar em contato com suas emoções, adquirindo auto conhecimento e consciência corporal, trabalhando diretamente a causa, eliminando os bloqueios, couraças e placas energéticas, ativando a energia vital, trazendo condições para prosseguir na vida com mais lucidez, confiança e tranquilidade.

 

O trabalho terapêutico traz a consciencialização e mudanças na vida da pessoa.

 

Florais de Bach:

Os Florais tem alcançado grande êxito em seus objetivos, estando hoje em dia presente na prática terapêutica de muitos profissionais respeitados, por todas as principais cidades do Brasil e mesmo em alguns países.

 

Todas as flores empregadas na preparação das essências são colhidas no campo em estado silvestre e cultivadas na zona rural, em uma região entre vales e montanhas, sobre ricas reservas climáticas e minerais.

 

A atuação das essências florais está no nível físico, mental, emocional e espiritual, através da expansão dos planos de consciência, facilitando o melhor controle sobre o próprio psiquismo, sugerindo uma maior participação espontânea do “EU” no processo da cura.

 

As essências florais quando acompanhadas de um trabalho terapêutico, trazem um extraordinário poder curativo, pois tem auxiliado positivamente nos tratamentos.

 

Os florais são recomendados nos casos de: depressão, angústia, medos, nervosismo, esgotamento físico e mental, melancolias, auto punição, sentimento de culpa, carência afetiva, e todas as outras situações de perda e desgaste psicológico devido à existência de pensamentos negativos.

 

Resgatando no indivíduo: a alegria de viver, auto estima, confiança, determinação, disposição, coragem, objetividade, perseverança, vitalidade, harmonia, paz e outras energias positivas.

 

Reiki:

O Reiki é uma terapia antiga e segura do toque com as mãos que promove a cura. Palavra vem de Rei (Energia Universal) + Ki (Energia Vital)= Reiki (Energia Vital Universal).

 

Acredita-se que o Reiki teve a sua origem no Tibete, surgindo posteriormente no Japão com seu nome atual, e no mundo Ocidental em meados dos anos setenta, quando se espalhou pelo mundo inteiro, revolucionando e favorecendo o processo de cura natural do corpo.

 

O tratamento do Reiki implica-se na colocação das mãos do terapeuta delicadamente no corpo da pessoa de forma passiva durante mais ou menos uma hora. É uma das terapias naturais mais avançadas para o alívio do Stress e melhora da saúde.

 

O Reiki não é uma forma de massagem, pois as mãos permanecem paradas e pode ser aplicado através da roupa.

 

Durante o tratamento a maioria dos pacientes experimenta um suave a agradável calor ou formigamento vindo das mãos do terapeuta.

 

O Reiki não é culto e nem religião, nem depende de sistema de crença ou fé do paciente. É utilizado abrangentemente dentro dos campos médicos ou paramédicos no mundo inteiro.

 

O Reiki não se choca com nenhum outro sistema de cura, aumenta o efeito positivo de outras terapias como: quimioterapia, homeopatia, acupuntura, quiropratica, massagem, medicina alopatica, psicoterapias, etc.. E pode ser usado completando outros tratamentos.

 

O Reiki reduz com frequência os efeitos colaterais das drogas e quimioterapias. Acelerando a melhora do paciente em tratamento psicoterapêutico, pois a energia Reiki trabalha diretamente a causa da doença, ampliando também a consciência do paciente promovendo ativamente o processo de cura.

 

A energia Reiki tem sido importante no favorecimento do desenvolvimento pessoal, aprimorando o processo criativo, intelectual e intuitivo.

 

O Universo é energia, e energia é vida.

 

Karunha – Reiki

Karunha em sanscrito – ação compasiva

 

A energia Karunya atua no corpo causal, atingindo os corpos físico, emocional e mental, trabalhando o perdão, o sentimento de culpa e descristalizando interiormente tudo que formamos através das crenças negativas do dia a dia que pode ser: o ódio, o medo a dor e o sofrimento, e nos traz uma reação humana natural que é a cura, a tranquilidade, acelera a auto aceitação, o amor e a compaixão. Levando o individuo ao caminho do crescimento e da libertação.

 

Lamaterapia:

São lamas terapêuticas, que trabalham o emocional desobstruindo sinusites, eliminando renites, trabalhando e revigorando as vias respiratórios e a circulação. Atua como calmante na pele, trazendo equilíbrio e suavizando marcas, traços e manchas, proporcionando um bom aspecto visual.

 

Aromaterapia:

Os óleos essenciais fazem parte do sistema imunológico de aproximadamente 3.000 plantas, são compostos por hormônios, antissépticos, vitaminas e antibióticos. Voláteis e responsáveis pelo odor característico do vegetal que o produz.

 

O óleo essencial de eucalipto tem cheiro de eucalipto, o óleo de menta tem cheiro de menta, o óleo de laranja tem cheiro de laranja, o óleo de rosa tem cheiro de rosa e assim sucessivamente.

 

Na aromaterapia são somente utilizados óleos essenciais que provém de áreas específicas de plantio com procedências de qualidade do óleo e no resultado do tratamento.

 

A aromaterapia define-se em uma forma de tratamento que utiliza os óleos essenciais para curar doenças de origem física, emocional ou psíquica.

 

Os óleos essenciais agem na pele, nos músculos nas vias respiratórias e na circulação. Podem ser aplicados em massagens, banhos, inalações, compressas e difusão aérea. O modo como são aplicados é que define a sua atividade na cura, portanto, massagens e banhos com óleos essenciais são indicados para cuidados de pele, musculatura e circulação. Inalações para os problemas respiratórios, compressas para os problemas respiratórios, compressas para o alívio de reumatismo, cólica e febre. Para falta de concentração, nervosismo e stress, podem ser utilizado através de difusão.

 

Os óleos essenciais trazem uma agradável fragrância, harmonizando também o ambiente, facilitando o trabalho terapêutico.

Abertura de paradigmas a partir de uma proposta e perspetiva holística

É interessante observar o desconforto que os terapeutas holísticos causam nos outros profissionais que trabalham na área da saúde. A terapia holística incomoda muita gente porque rompe com os padrões cristalizados e rígidos estabelecidos pela medicina dita “moderna” e “oficial”. Com o advento do iluminismo e, coincidente, com a ascensão da Era de Aquário, a sociedade passou a valorizar a razão e o intelecto como a ferramenta absoluta para alcançarmos a verdade. Caimos assim na armadilha dos tecnocratas e racionalistas que querem tudo explicar através da ciência e da razão pura.

A astrologia ensina-nos que Aquário é representado pelo elemento ar, símbolo do intelecto e do idealismo. Se, por um lado, os ideais iluministas ajudaram a humanidade a ser mais fraterna e igualitária, por outro lado o excesso de “luzes” da razão tornou obscuro o caminho para que o ser humano pudesse se conhecer a si próprio.

Uma história da antiguidade, relata que Aristóteles teria sido ridicularizado por tentar apreender em seu cérebro todo o conhecimento existente no universo. Como poderá o finito conter o infinito?

A medicina tem tido avanços notáveis no campo do conhecimento do corpo humano e sua estrutura genética. O atual desenvolvimento da biologia e suas biotecnologias, do genoma, da clonagem, é capaz de maravilhar até mesmo o cientista mais experiente e optimista. A psicologia consegue prever os comportamentos humanos com tal precisão que, desde Hitler, no condicionamento da ideologia nazista até hoje em dia, nos apelos publicitários este conhecimento vem sendo plenamente utilizado. Mas será o ser humano apenas isto? Um corpo com condicionamentos e comportamentos estabelecidos por sua história, cultura, meio social e familiar, por sua genética e pelo ambiente físico?

Para uma mente puramente racional ou dogmatizada no ceticismo não poderemos ir muito longe desta definição.

As religiões muitas vezes tentaram lançar o ser humano para uma dimensão espiritual. Mas as religiões pecaram contra seus próprios princípios primários. A tentação tomista de tentar explicar Deus por meio de conceitos racionais gravados em textos imutáveis é simplesmente absurda. Mas esta atitude “religiosa” perdura até hoje. Deus tornou-se um “ente” documentado, certificado e patenteado na Bíblia, Corão, Tora e outros livros sagrados. As religiões não estimulam a entrega ao infinito, não favorecem o desprendimento das crenças e dogmas estabelecidos e a libertação do Homem em busca da ligação com o Universo como um todo. As religiões fomentam apenas o medo no Pai castigador e controlador que te julga sempre, o medo de não acreditar no que já está estabelecido, catalogando como uma ofensa grave à divindade o questionamento dos princípios supostamente “revelados”.

A terapia holística incomoda, principalmente porque seu caminho está inversamente oposto aos caminhos estabelecidos pelas ciências e pelas religiões. Um religioso cego em seu catecismo jamais suportaria passar por um tratamento de terapia holística. Um cientista limitado por seus paradigmas ainda menos. Pois como posso confiar no que nem sempre temos como explicar?

Tomemos alguns exemplos de terapias alternativas. A Quirologia: “Como assumir que em minhas mão se encontram escritos sinais de minha história pessoal?”; ou a astrologia: “Como aceitar que estrelas a anos-luz de distância podem interferir no meu quotidiano?”; ou então a Acupuntura: “Como entender que meridianos invisíveis se estendem pelo meu corpo e embora eu nunca possa visualizá-los no raio X eles podem ser estimulados e provocar mudanças em meu Chi, na minha energia vital?”; Os questionamentos são infinitos: “Como a essência de uma flor pode equilibrar a essência de um ser humano?”; “Como é possível recordar-se de uma vida passada?”; “Como confiar num pêndulo, na intuição, ou naquilo que não vemos?”

A terapia holística nos ensina que somos mais do que percebemos e vemos por via de meios materiais. Que há uma misteriosa ligação entre todas as coisas, que tudo está sincronicamente conectado. A terapia holística traz uma nova concepção do que é o ser humano e consequentemente do que é a própria vida.

O apego à razão e ao mensurável só mostra que a civilização moderna não fugiu ainda dos velhos padrões antropocêntricos, já tanto criticados pelos iluministas. Estes cometeram os mesmos erros que tanto condenavam: abolir a fé cega no espiritual para adotar a fé cega no empírico. E este erro ainda perdura nas ciências modernas, incluindo a psicologia e a medicina. Nestas, o homem ainda é a medida de todas as coisas. Para compreende-lo é preciso romper estes limites

A terapia holística estabelece uma ótica mais ampla, dessacraliza os paradigmas cognitivos e nos transporta para uma nova dimensão da verdade e do saber. A razão assume o papel coadjuvante na busca pelo real, mas não prioritário. A terapia holística confia na sensibilidade, escuta a intuição, leva em consideração as mensagens dos antigos mestres e é humilde por reconhecer que a verdade está além de nossos horizontes. Não prega, obviamente, uma fé cega no oculto ou no misterioso. Sua postura é também crítica e reflexiva. Apenas considera que a realidade está além, ou como diriam os fãs de “arquivo X”: “A verdade está lá fora”.

Abertura de paradigmas. Esta seja, talvez, a maior diferença entre a terapia holística e as demais ciências. O ser humano humildemente percebido numa ótica maior que ultrapassa sua própria capacidade de compreensão. A busca por este “eu” integral é a grande tarefa da terapia holística.

Paz profunda e imensa para você! E abra sempre a sua mente ao que é diferente.

Manifesto Feminino Holista

Já chegou a hora da grande mudança.

Nós, mulheres, não agüentamos mais tanta violência, tanta injustiça social, tanta opressão, tantos desencontros!

Nós queremos mudanças e queremos já.

A verdadeira transformação social começa dentro de cada um de nós. Assumindo novas atitudes, podemos colher novos resultados e, deste modo, criar uma nova influência sobre as pessoas à nossa volta. E existe uma coisa que podemos e precisamos mudar, urgentemente: nós, mulheres, não devemos mais negar a nossa própria natureza.

A Alma Feminina clama pelo direito de se manifestar!

Nós não queremos mais o ideal masculino de sermos diretas, retas, duras, fortes, rapidinhas e competitivas. Temos o direito de dar voltas para chegar aonde pretendemos de forma mais sutil, de termos curvas, de sermos macias. De podermos assumir a nossa fragilidade e ter o nosso tempo respeitado. Nós queremos ser cooperativas, ajudar e aceitar ajuda, sem que confundam isto com fraqueza ou falta de esperteza…

A luta feminista pela igualdade de direitos, que foi tão bem sucedida até aqui, não pode, agora, nos confundir e nos levar a esquecermos as nossas grandes diferenças. Viva a Diferença! Homens e Mulheres não são iguais, mas complementares.

Também chegou a hora do Homem assumir o seu novo papel. Sim, porque nós, mulheres, fizemos a nossa parte: aceitamos ser a Grande Mulher atrás dele, dando‑lhe um porto seguro, o conforto, o apoio e a estabilidade necessários para que ele despertasse o Grande Homem. Foi isto que tornou possível o nosso grande progresso científico e tecnológico. Mas, de que vale termos tantos conhecimentos e riquezas, se não há Amor para permitir o acesso de todos a estes recursos? Sem Amor, a gente não vê o outro, não se importa com ele. Se não existe Amor, ao invés de querermos compartilhar, a ambição desenfreada toma conta e queremos ficar com tudo para nós, mesmo que isto prejudique o nosso próximo ou até mesmo a Natureza. Preservar o meio ambiente também é um ato de Amor.

E é de nós, mulheres, que pode brotar este Amor. Só o Amor, que vem através do Feminino, transforma a sociedade. Ele nos permite dar mais valor ao ser do que ao ter, e resgatar valores como a solidariedade, a justiça, a igualdade e a aceitação do diferente. Porque nós, mulheres, como somos mães, aprendemos a amar os nossos filhos e sabemos que eles sempre são diferentes.

Chegou a vez de cada homem se tornar o Grande Homem atrás de uma mulher. Apoiando, oferecendo compreensão, sendo parceiro, estando presente, para que nós também possamos despertar a Grande Mulher de dentro de nós.

Toda mulher tem, dentro de si, 3 faces: a Bela, o lado espiritual, divino; a Gente, o lado racional, humano e a Fera o lado instintivo, que representa nossa natureza animal. Compreendendo e aceitando estes 3 aspectos, atingimos o equilíbrio. É para apoiar o despertar do Ser mulher, da Grande Mulher, que precisamos de um novo homem.

Esta será a verdadeira transformação social: quando cada mulher despertar para o seu próprio valor e cada homem aprender a respeitar e a valorizar o Feminino.

O resgate dos valores Femininos – como a tranqüilidade no lugar da pressa, o acolhimento ao invés da dureza, a união em vez da disputa frenética pelo primeiro lugar, deixando os outros derrotados – é que pode causar a grande mudança que todos buscamos. Através da união do Masculino com o Feminino, realizados, é que encontramos a ponte para a sociedade que queremos construir.

Pois é só deste modo impragnado de filosofia holistica, transformados em Grandes Homens e Grandes Mulheres, agora sim, lado a lado, que poderemos seguir juntos pelo Caminho que nos leva ao reencontro com Deus.

A visão Holística, o Holismo, o pensar Holístico, o que é e o que significa

O Holismo através da visão holística que proporciona ao terapeuta e seus pacientes permite:
Enxerga o indivíduo em sua totalidade, por isso fragmenta-lo é um absurdo;
É ecológico. Entende que é necessário preservarmos a Natureza pois somos partes constituintes dela, portanto destruí-la seria promover a nossa própria auto-destruição;
Busca ver o indivíduo como ele é e as coisas como elas são, desiste dos ideais de perfeição. Para ser perfeito basta ser o que se é;
Aceita as diferenças, confia na diversidade, pois o universo é infinitamente criativo e vasto;
Revela que possuímos infinitos recursos para compreender a realidade e obtermos o auto-conhecimento, a razão não tem a primazia. É apenas uma ferramenta a ser usada em conjunto com a intuição, com a emoção e outras formas de percepção;
Ensina que somos uma unidade única e integra. Portanto, quando ajudamos ao outro ou melhoramos o mundo que nos cerca é a nós mesmos que beneficiamos. Da mesma forma, prejudicar o outro ou ao mundo externo é prejudicar a si próprio;
Assume que tudo o que existe é importante, pois do contrário estas coisas não seriam criadas. Assim, nosso progresso não deve ser apenas espiritual mas sim em todos os aspectos: material, intelectual, emocional e espiritual;
Percebe a evolução como um processo natural que dá sentido a todas as coisas existentes.