Oração para a mãe

Esta oração para a mãe destina-se a pedir proteção à Nossa Senhora, Virgem Maria, Mãe Celestial de todos nós pecadores, para obter ajuda nos problemas familiares, para obter paz e harmonia em casa, homenagear, pacificar e adoçar o coração das mães.

“Pai, tu, sendo Deus, quiseste revelar;

Entre nós tua face materna…

Por isso criaste todas as mães;

Peço-te por minha mãe;

Sinal concreto e visível de teu amor entre nós;

Multiplicai seus dias em nosso meio!

Acompanha-a em todo riso;

E em toda lágrima;

Todo trabalho e toda prece;

Todo dia e toda noite!

Que tua bênção cubra de luz;

a vida de minha mãe para que;

Inundada de ti, ela seja sempre mais e melhor;

Que a Virgem Maria, a Sagrada Mãe de Jesus Cristo, interceda por mim;

Presença do divino em minha vida. Amém!”

Nota: essa oração pode servir para pedir para a Nossa Senhora, ou Virgem Maria, promover a paz, a harmonia e a união em sua família. Se você quer homenagear sua mãe, ou amansar e acalmar sua mãe, ou para acalmar sogra brava, embirrenta, chata, implicativa que vive pegando em seu pé, intrometida, enxerida (que também é mãe), essa é a oração ideal para si. Se você costuma discutir em casa porque sua mãe não a deixa sair com as amigas, os amigos ou o namorado, então você deve parar de brigar e rezar essa oração ou fazer essa prece para adoçar o coração de sua mãe ou da mãe de outras pessoas, como por exemplo de sua sogra, mãe de seu marido ou namorado, pois Nossa Senhora também é mãe e tem um coração muito doce e puro que pode proteger você com o seu amor eterno. Não se esqueça de ser um bom filho ou boa filha para que sua mamãe, nunca perca a confiança em você, assim poderá evitar brigas e conflitos. Seja tolerante, procure o dialogo, converse sempre com sua mãe explicando o porque de suas ações, nunca deve gritar ou discutir alto e tão pouco brigar com sua mãe. Muitas vezes as mães não aceitam o comportamento de suas filhas e filhos, porque desconhecem suas vidas e razões de suas decisões, por isso ficam com medo do que seus filhos podem fazer e ficam desconfiadas e preocupadas e quando os filhos pedem permissão para fazer alguma coisa recebem sempre “nãos”. Procure explicar a sua mãe que você é nova, mas que não é inocente e estúpida, nem burra e já não é mais uma criança de colo. Explique que você precisa viver sua vida e ter seu espaço e felicidade, sem que isso signifique ter que não gostar de sua mãe e pai. As filhas arrumarem um namorado é normal, assim como os filhos terem em suas vidas uma namorada, é certo que muitos pais e mães tem ciúmes e receio dos namorados e namoradas dos filhos e quando estes ficam com o seu relacionamento abençoado por Deus pelos sagrados votos do casamento, continuam transportando esses medos e ciúmes para com as noras e os genros, que muitas vezes geram mau ambiente no relacionamento amoroso do casal. Algumas sogras e mesmo sogros influenciam negativamente seus filhos contra seus namorados, namoradas, maridos e mulheres, chegando a manipular os seus irmãos e irmãs, aparecendo muitas vezes o cunhado e a cunhada a destabilizar a relação juntamente com o sogro e, ou a sogra. Se sua mãe, ou a mãe de seu namorado ou namorada, a sogra, não aceitarem seu namoro ou matrimónio, deve fazer esta oração de preferência numa igreja junto à imagem da santíssima Virgem Maria.

Uma simpatia simples que pode fazer juntamente com esta oração mariana, é a simpatia da imagem da Virgem Maria. Esta simpatia é fácil de fazer e consiste em dar uma imagem nova da Nossa Senhora à mãe que queremos acalmar ou que queremos aceite melhor a nossa presença e para poderem passar a gostar da nora. Para fazer esta simpatia de adoçamento de mãe ou sogra (mãe do seu namorado ou marido) deve dar uma imagem da Mãe de Jesus Cristo à mãe que quer adoçar ou conquistar seu coração, compaixão, suas simpatias, estima e amor. Esta imagem deve ter estado perto do seu coração durante a reza de 7 Ave Marias e um Pai Nosso em frente de uma imagem da Virgem Maria numa igreja. Se fez algo mesmo de grave para com a sua mãe, deve a levar consigo numa igreja e rezarem as duas à Virgem Maria, aproveite estar na casa de Deus para pedir perdão para sua mãe diante da imagem da Virgem Maria. Só deve fazer isto se estiver verdadeiramente arrependida do que fez de mau para si, sua família, ou sua mãe.

Esta oração não é apenas para o dia das mães. Aliás, o dia da mãe devia ser todo o dia. Por isso, reze essa oração sempre que precisar de alívio, de proteção, de alimentar sua fé, de fazer as pazes ou se reconciliar com sua mãe, para pedir perdão a sua mãe ou para promover a paz e harmonia em sua casa ou em sua família.

História da celebração do dia da mãe

O dia da mãe costuma se celebrar em Maio e a um Domingo. A mitologia grega já mencionava o culto da fertilidade na Primavera e associado às mães. Quando os gregos entravam na Primavera faziam o culto de Rhea, a qual era considerada a mãe dos deuses. Mais tarde, no século dezassete os ingleses começaram a tradição de homenagear as mães das operárias inglesas no quarto Domingo da Quaresma, cedendo uma folga às operárias para que estas pudessem passar esse dia com suas mães. Ficou conhecido como o “Mothering Day”. Depois começou a ser produzido um bolo dedicado às mães, “o mothering cake”, que serviu para celebrar o dia das mães.

Contudo, há uma versão segundo a qual o dia da mãe teria começado a ser oficialmente celebrado no início do século vinte. Nessa época o dia das mães teria sido criado por umas amigas de Anna Jarvis, uma jovem norte-americana que sofreu uma grande depressão após a morte de sua mãe. Assim, as amigas da jovem fizeram uma festa para homenagear a memória daquela mãe que havia falecido e deixado sua filha muito triste. Mas a filha Annie teve a ideia de espalhar essa celebração a todas as mães do mundo, quer elas fossem vivas ou falecidas, presentes ou ausentes. A moda pegou e essa celebração se propagou pelos E.U.A. No ano de 1914 a data de celebração do dia das mães foi oficializada pelo presidente Woodrow Wilson para dia 9 de Maio. Mas consta que nos Estados Unidos, a escritora Júlia Ward Howe, a autora do livro O Hino de Batalha da República, foi, em 1872, uma das primeiras a sugerir que se implementasse uma data dedicada às mães.

Em Portugal há a tradição de comemorar o dia da mãe no primeiro Domingo do mês de Maio. No Brasil, o presidente Getúlio Vargas estipulou, em 1932, que o dia das mães fosse comemorado no segundo domingo de Maio. Mais tarde, em 1947, essa data foi acrescentada ao calendário da Igreja Católica por D. Jaime de Barros Câmara, um Arcebispo do Rio de Janeiro. Em Israel o Dia da Familia, celebrado em Fevereiro, substituiu o Dia da Mãe.

Oração Salve Rainha completa

Salve Rainha

Salve Rainha, Mãe de Misericórdia,
Vida, doçura e esperança nossa, Salve!
A Vós bradamos, os degredados filhos de Eva.
A Vós suspiramos, gemendo e chorando neste Vale de Lágrimas.
Eia, pois, advogada nossa,
Esses Vossos olhos misericordiosos A nós volvei!
E depois desse desterro,
Mostrai-nos Jesus, bendito fruto do Vosso Ventre
Ó Clemente,
Ó Piedosa,
Ó Doce Sempre Virgem Maria.
Rogai por nós Santa Mãe de Deus,
Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.
Amém.

Com a Oração de São Bernardo  (Lembrai-vos) considerada a oração completa da Salve Rainha por muitos devotos da Virgem Maria.

Lembrai-vos, ó piíssima Virgem Maria, que jamais  se  ouviu dizer que algum daqueles  que tem recorrido a  vossa proteção, implorando o vosso auxílio, e reclamando o vosso socorro, fosse por vós desamparado.  Animado, pois, com igual confiança, ó Virgem das virgens, como à Mãe recorro e de vós me valho e, gemendo sob o peso dos meus pecados, me prostro a vossos pés;  não desprezeis as  minhas súplicas, ó Mãe do Filho de  Deus, mas dignai-vos de  as ouvir propícia e  me alcançar o que vos rogo.  À vossa  proteção recorremos, Santa Mãe de Deus, não desprezeis as  nossas  súplicas em nossas necessidades, mas livrai-nos sempre de todos os perigos, ó Virgem gloriosa e bendita. Amém.

Oração Salve Rainha em latim

“Salve Regina”

Salve, Regina, Mater misericordiae,

vita, dulcedo, et spes nostra, salve.

Ad te clamamus, exsules filii Hevae,

ad te suspiramus, gementes et flentes,

in hac lacrimarum valle.

Eia, ergo, advocata nostra, illos tuos

misericordes oculos ad nos converte;

et Jesum, benedictum fructum ventris tui,

nobis post hoc exilium ostende.

O clemens, O pia, O dulcis Virgo Maria.

Em algumas versões em latim da Oração Mariana “Salve Regina” no fim acrescenta-se:

Ora pro nobis sancta Dei Genetrix.

Ut digni efficiamur promissionibus Christi.

Oremus. Omnipotens sempiterne Deus, qui gloriosae Virginis Matris Mariae corpus et animam, ut dignum Filii tui habitaculum effici mereretur, Spiritu Sancto cooperante praeparasti: da, ut cuius commemoratione laetamur; eius pia intercessione, ab instantibus malis, et a morte perpetua liberemur. Per eundem Christum Dominum nostrum. Amen.

Oração Salve Rainha em inglês:

“Salve Regina”

Hail, holy Queen, Mother of Mercy,

our life, our sweetness and our hope.

To thee do we cry, poor banished children of Eve;

to thee do we send up our sighs,

mourning and weeping in this valley of tears.

Turn then, most gracious advocate,

thine eyes of mercy toward us;

and after this our exile,

show unto us the blessed fruit of thy womb, Jesus.

O clement, O loving, O sweet Virgin Mary.

V. Pray for us O holy Mother of God,

R. that we may be made worthy of the promises of Christ.

Let us pray: Almighty, everlasting God, who by the co-operation of the Holy Spirit didst prepare the body and soul of the glorious Virgin-Mother Mary to become a dwelling-place meet for thy Son: grant that as we rejoice in her commemoration; so by her fervent intercession we may be delivered from present evils and from everlasting death. Through the same Christ our Lord. Amen.

Oração Salve Rainha em espanhol:

“Salve Regina”

Dios te salve, Reina y Madre de misericordia,
vida dulzura y esperanza nuestra; Dios te salve.
A Ti llamamos los desterrados hijos de Eva;
a Ti suspiramos, gimiendo y llorando, en esta valle de lágrimas. Ea, pues, Señora, abogada nuestra,
vuelve a nosotros esos tus ojos misericordiosos;
y después de este destierro muéstranos a Jesús, fruto bendito de tu vientre.¡Oh clementísima! ¡Oh piadosa! ¡Oh dulce siempre Virgen María!

V. Ruega por nosotros, Santa Madre de Dios.
R. Para que seamos dignos de alcanzar las promesas de Nuestro Señor Jesucristo.Oración:

Omnipotente sempiterno Dios, que con la cooperación del Espíritu Santo, preparasteis el cuerpo y el alma de la gloriosa Virgen y Madre María, para que fuese merecedora de ser digna morada de vuestro Hijo; concédednos que, al celebrar con alegría su conmemoración, por su piadosa intercesión seamos liberados de los males presentes y de la muerte eterna. Por el mismo Cristo, Señor nuestro. Amen.

V. Que el auxilio divino permanezca para siempre.

R. Amen.

Origem e história:

A oração “Salve Rainha” é uma das principais e mais populares orações marianas (orações à Virgem Maria mãe de Jesus) que geralmente são cantadas sob a forma de hinos e canções habitualmente cantados em estilo gregoriano (antífonas), sendo quase só usada dentro dos rituais católicos litúrgicos, usualmente no período de tempo compreendido entre o Domingo da Santa Trindade e o primeiro Domingo do Advento, assim como nos dias que antecedem o dia da Assunção de Maria e do dia da Imaculada Conceição. Esta oração mariana é também usada para fechar a reza do terço do Rosário.

Pensa-se que esta oração foi composta durante a Idade Média na Europa central, num período em que se vivia uma época calamidades naturais, epidemias de pestes e doenças, miséria, fome, guerra e violência e em ameaça constante por parte povos nómadas pagãos do Leste que invadissem os territórios cristãos, saqueando e matando seus habitantes. Diversos autores são apontados como autores desta oração. Um dos autores indicados é um monge alemão chamado Hermano Contracto que teria escrito esta oração mariana por volta de 1050, no mosteiro de Reichenan, na Alemanha onde viveu. Este monge criou esta oração originalmente em latim, língua em que foi cantada até apareceram mais tarde traduções em diversas línguas.

Segundo relatos e escritos antigos Frei Contracto nasceu raquítico, tendo um corpo disforme e sua mãe Miltreed quando se apercebeu da condição do bebé o consagrou no seu leito à Virgem Maria, tendo sido educado na devoção à Nossa Senhora e quando chegou à idade adulta, andava e escrevia com muita dificuldade. Foi nestas condições que Frei Contracto criou esta prece, misturando o sofrimento e a esperança, que se traduz na beleza do texto da oração “Salve Rainha”.

Como outros autores desta oração são também indicados os seguintes monges: Santo Anselmo de Lucca ou São Bernardo. Existem duas lendas ligando este hino a S. Bernardo de Claraval que acrescentou mais linhas a esta oração (O clemens, o pia / o dulcis, Virgo Maria (que introduziu dois versos com rima em “ia”) outras pessoas atribuem estas modificações também a Pedro de Monsoro, bispo de Compostela e a Ademar de Monteil, Bispo de Podium (Puy-en-Velay). A melodia simples que hoje se utiliza habitualmente para cantar este hino Mariano parece ter sido elaborada por o P. F. Bourgoing. Os monges cistercenses, os dominicanos e os franciscanos promoveram o uso desta oração à Virgem Maria em diversas circunstancias (em especial na liturgia das horas). Em 1250 Gregório IX aprovou e indicou que se cantasse a oração Salve Rainha no final da reza do Terço. Os monges cantam esta oração antes de dormir, assim como os monges da ordem dos Predicadores a cantavam em procissão com as velas acesas.

O autor desta prece à Virgem Maria, seria uma pessoa que estaria notoriamente marcado e vivido pelas misérias que assolavam o seu tempo e espaço físico, nesta oração os fiéis “bradam” como “degredados”, “suspiramos gemendo e chorando”, vêem o mundo como “um vale de lágrimas”, como um “desterro”. No entanto, essa visão negativa e angustiante da vida acaba se transformando num sentimento de esperança no fim da oração de graças à Virgem Maria.

A oração “Salve Rainha” quando se tornou conhecida pelos fiéis, teve um grande sucesso, sendo logo rezada e cantada em muitos lugares. Um século depois, esta oração foi cantada na catedral de Espira, por ocasião de um encontro de pessoas importantes, entre elas, a do imperador Conrado III e São Bernardo, também conhecido como o “cantor da Virgem Maria”, ele que foi uma das primeiras pessoas a chamá-la de “Nossa Senhora”. Dizem que foi nesse dia e local que, ao concluir o canto da “Salve Rainha”, cujas últimas palavras eram “mostrai-nos Jesus, o bendito fruto do vosso ventre”, no silêncio que se seguiu, São Bernardo gritou sozinho no meio da catedral as seguintes palavras: “Ó clemente, ó piedosa, ó doce e sempre Virgem Maria”. E a partir desse momento estas palavras foram adicionadas à oração “Salve Rainha” original. Durante a época das cruzadas esta oração cristã foi usada como canto de guerra.

Recomenda-se que faça esta oração em momentos em que perdeu a energia, em que se sente sem força, desamparado, desanimado ou perdido, nos momentos de aflição, para que a Nossa Senhora possa fazer renascer em si a esperança em retorno da nossa fé na mãe de Jesus Cristo e assim possa voltar a lutar pelo que acredita ou necessita.