Tarô e Tarot

O Tarô (ou o tarot como se diz em Portugal) é um antigo jogo divinatório composto por 78 cartas, que se dividem em cinco grupos. O grupo mais importante é o dos Arcanos Maiores (também chamados de trunfos e triunfos), o qual é composto por 22 cartas e que simbolizam os arquétipos humanos. A palavra Arcano (do latim Acanum) significa literalmente, mistério, segredo, ou coisa oculta com conteúdo hermético que necessita ser aberto, revelado ou desvendado e que foi incorporada pelos ocultistas do século XIX.

Todas estas cartas estão numeradas excepto uma, a carta chamada de “O Louco”, ou “O Tonto” ou “O Bobo”, de acordo com as distintas versões. As outras cartas do Tarot são 56 cartas ou Arcanos Menores divididos noutros quatro grupos ou naipes: paus (agricultura, povo, elemento fogo), espadas (guerreiros/nobreza, elemento ar), copas (clero, água) e ouros ou pantáculos (comércio/burguesia, elemento terra).

Cada um dos naipes do baralho inclui quatro figuras: Rei, Dama, Valete, Cavaleiro e dez cartas numeradas de 1 (Ás) a 10. Isto é, no total, 4 x 14 cartas = 56 Arcanos Menores, que juntamente com os 22 Arcanos Maiores formam um baralho constituído por 78 cartas, ou seja o baralho tradicional completo de Tarot.

As cartas do baralho de Tarot são ilustradas com simbolismos universais, com imagens relacionadas com mitos e lendas, artisticamente representadas através do conjunto de formas geométricas, cores, figuras humanas, animais e vegetais, objectos e números, sendo um somatório de códigos esotéricos que dão acesso à alma.

As cartas do Tarot simbolizam a nossa realidade interior. As figuras nelas representadas são, na verdade, representações dos nossos estados de alma. Elas possibilitam-nos conhecer os aspectos mais ocultos do nosso mundo interior. Através delas podemos descobrir facetas insuspeitas de nossa personalidade. As cartas do Tarot representam a chave que abre a porta para um mundo de auto-revelação, para uma visão renovada da nossa alma. À medida que o Tarot nos guia pelo caminho da auto-descoberta, ele passa a ser um precioso veículo de desenvolvimento, aperfeiçoamento e da tomada de consciência do nosso verdadeiro eu. Quando observamos uma figura presente numa carta do Tarot, é como se estivéssemos, na realidade, a ver a nossa própria imagem reflectida num espelho que nos permite ver o nosso espírito. Por isso, as figuras do Tarot são tão significativas, tão universais e, ao mesmo tempo, tão individuais. Conhecer o Tarot é como embarcar numa longa viagem de surpresas e aventuras, a onde o prémio pela ousadia é a aquisição de uma imensa sabedoria pessoal que, afinal, sempre esteve dentro de cada um de nós e que sempre esteve à nossa volta, apenas não a percebíamos e nem o alcançávamos.

Na actualidade, pela sua eficácia como arte que permite a prática divinatória, o Tarot é cada vez mais consultado por pessoas que necessitam de orientação na sua vida, tanto profissional, sentimental e espiritual. O poder de sugestão das suas imagens, assim como o simbolismo destas, permite uma aproximação filosófica, astrológica, psicológica, metafísica e mitológica à existência pessoal. Isto, junto à intuição, conhecimento e experiência daquele que interpreta as cartas, pode converter o Tarot num instrumento poderoso e de extrema importância, assim como numa arte muito valiosa para o conhecimento da própria personalidade (auto-conhecimento), bem como para o desenvolvimento do potencial espiritual e psicológico da pessoa humana.

O Tarot é considerado por muitos Tarólogos como um alfabeto de simbologias e metáforas composto por imagens de arquétipos, as quais estão baseadas na vida humana, na representação do complexo ciclo de início – fim – reinício ou num plano de vivência terrena actual (o passado, presente e futuro), o qual quando usado com mestria por um Tarólogo com vocação e experiência, permite fazer leituras da linguagem silenciosa e encerrada nas cartas, muito precisas e completas a quem o consulta. O Tarot também pode ser considerado como uma representação do diagrama da vida (o zodíaco), ou roda da vida, ou roda da fortuna, sendo uma mensagem do inconsciente ou até a ponte entre o mundo terrestre e o espiritual. Assim, neste contexto, o Tarot com a sua sabedoria esotérica, serve tanto para uma orientação psicológica ou terapêutica quanto para a adivinhação e previsão do futuro.

Texto de Tarot de A. da Maia

Nesta rubrica vamos continuar a ensinar-lhe o que é o Tarot, que baralhos existem e se possível também a lançar e a ler o baralho de Tarot.

Comments (2) Write a comment

  1. Boa tarde, sou uma apaixonada do Tarô. Adoro lançar as laminas e ver os resultados. Fiz diversas consultas e quase sempre acertaram. Gostei muito de seu artigo sobre o tarô.

  2. Oi gostaria de saber se eu e meu ex magno oliveira ainda voltaremos a ficar juntos algum dia. Casei com outro, mas ainda sou muito apaixonada por ele.
    Ele hoje tem namorada. Passei um tempo separada e quase voltamos de novo. Hoje não nos falamos, ficamos sem jeito. Quando nos encontramos, eu sinto que ele sente algo ainda por mim. Eu penso que um dia ainda voltaremos. Será? Dá para ver num lançamento de tarô nosso destino, se ficamos juntos ou não em nossas vidas?

Leave a Reply

Required fields are marked *.


Receba Vidência Grátis!